Revista Sucesso

Atualizado em 27/06/2016 10:57

Gastronomia

Um bolo com gosto de sítio

Maria, que vontade de tomar um chá-mate com bolo de fubá recém-feito… Tô indo aí pra gente fazer em ‘sociedade’

Da redação

“Pessoalmente, prefiro cremes e compotas à moda antiga e tortas despretensiosas, sem aqueles confeitos reluzentes e gloriosos das confeitarias, com um creme autêntico, feito com o que sabemos ser os ingredientes mais puros. É preferível (embora o acabamento possa não ter um aspecto muito profissional) a um gateau gelado, que apresenta cinco sabores diferentes e um sem-número de frescuras e cerejas cristalizadas, cujos ingredientes são um mistério para a maioria das pessoas…” Do livro Cozinha Regional Francesa de Elizabeth David.

Considerando que o milho é o cereal das Américas, do Novo Mundo, o fubá é uma farinha integral, e tudoque for elaborado com ela é um alimento muito, muito natural. Então, ainda na semana passada, chuvosa e friorenta, me liga minha amiga C..., e me diz: “Maria, que vontade de tomar um chá-mate com bolo de fubá recém-feito… Tô indo aí pra gente fazer em ‘sociedade’. Mais que depressa desencavei minhas receitas de fubá. Foi me dando uma saudade dos meus bolos feitos com mel e açúcar mascavo, e fui me lembrando das ocasiões em que eu preparava tais bolos, com meus filhos, ainda pequenos, em volta de mim esperando seu quinhão doce.

O leite deles era temperado com chocolate do mais amargo, do “puro”, comprado no armazém de comida natural… Eu os doutrinava dizendo que açúcar era “veneno”, seguidora fanática que era da cartilha do Sugar Blue, livro que combatia o uso do açúcar refinado ou qualquer outro na alimentação. Não demorou muito meu filho mais velho começou a exigir seu leitinho com “veneno”. Com veneno, viu mãe!?, ele pedia.

Hoje em dia, dou risada lembrando minha rigidez ao seguir uma dieta espartana cheia de regras e privações, como se eu fosse uma pessoa doente... E não era e nem é o caso, estou e sempre estive com a mais plena saúde. Ainda gosto do açúcar mascavo, mas, hoje, uso mais o cristal e o refinado. Antes eles que uns adoçantes que ainda não sabemos qual será o efeito colateral a longo prazo. Portanto, foi muito prazeroso comer uma boa fatia de bolo de fubá quentinho com manteiga e goiabada (combina tanto!) e regalar-me com um mimo que o corpo agradece e fica apaziguado dos sofrimentos e das dietas a que o submetemos. Se quiser desfrutar desse prazer, anote:

Bolo de Fubá Cremoso
(rende um bolo com cerca de 700 gramas)

Ingredientes:

  • 3 ovos inteiros;
  • 1 copo (200ml) de açúcar (que pode ser o mascavo ou qualquer outro);
  • 1 copo (200ml) de fubá;
  • 2 copos de farinha de trigo (que pode ser substituida por farinha de trigo integral);
  • 1 copo de leite morno;
  • 3 colheres de sopa de manteiga ou margarina;
  • 1 colher de sopa de fermento em pó para bolos.

Modo de Preparo:

  • Numa tigela, coloque o fubá e o leite morno.
  • Misture e acrescente a manteiga, o acúcar, os ovos e a farinha de trigo.
  • Bata tudo um pouco e acrescente, por último, o fermento.
  • Despeje a massa em forma untada e enfarinhada, de preferência com furo no meio e leve para assar em forno bem quente, por 20 minutos ou até dourar.
  • Ideal para o lanche com qualquer tipo de compota ou queijo para acompanhar.

 

Gastronimia, bolo de fubá Cremoso, milho, queijo

Colunista

Maria de los Angeles

Autodidata, especialista em culinária espanhola e cronista gastronômica
maria@delosangeles.com.br

Veja mais artigos
Mais lidas
  1. Uma sobremesa muito refrescante
  2. SARDINHAS
  3. Alióli
  4. Cuscuz Rodolfo Valentino
  5. Gaspacho Andaluz
  6. Cacau do bom
Leia também
  1. Natal bem brasileiro
  2. Cozinhando com vinho
  3. Alióli
  4. Cacau do bom
  5. Pão Primavera
  6. Bolinhos de Chuva