Revista Sucesso

Atualizado em 09/12/2020

Qualidade de vida

Uso excessivo do WhatsApp pode causar lesões

Não dá para negar que com a pandemia tudo ficou - ainda - mais online. Os almoços de família, os happy hours e até os dates migraram 100% para o ambiente digital.

Da redação

O isolamento social foi, sem dúvida, o grande responsável por essa mudança de comportamento. E, apesar de muitas soluções - como aplicativos e softwares - terem surgido, o WhatsApp continua sendo o recurso mais usado para a comunicação.

 

Assim como todo excesso faz mal, com o WhatsApp não é diferente. Seu uso desenfreado trouxe várias reclamações de dores para o consultório (que também migrou para o virtual) do Dr. Paulo Roberto Szeles, Ortopedista e Médico do Esporte e atual Coordenador da Residência de Medicina do Esporte da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). “Eu já vinha observando uma crescente em lesões causadas pela má postura que acompanha o uso excessivo do WhatsApp, o que chamamos de "WhatsAppite"”, e a pandemia fez isso aumentar ainda mais. Nos últimos meses, acompanhei vários casos que vão de dores leves nos dedos e pulso até lesões mais sérias que demandaram tratamento mais intensivo de reabilitação e infiltrações (injeções com medicamentos) nos locais acometidos.

 

Para ajudar na prevenção da WhatsAppite, o Dr. Szeles reuniu cinco dicas simples e super eficazes:

Prefira a versão web sempre que possível. A postura da digitação no teclado do computador costuma sempre ser melhor e sobrecarrega menos os dedos e pulso;

Use sempre as duas mãos para segurar o celular e digitar as mensagens;

Mantenha os pulsos retos enquanto digita;

Além dos áudios que podem ser enviados pelo app, use também a função de reconhecimento de voz do celular. Atualmente, todos os smartphones possuem uma função onde você pode ir falando e ele transforma a mensagem em texto;

Não fique mais de 15 minutos digitando mensagens. Faça pausas e, se possível, alongue dedos, mãos e braços.

aplicativos, celular, revista sucesso, revista bem estar
Mais lidas
  1. Soluções inteligentes e funcionalidade
  2. Educação Infantil: um mundo de descobertas
  3. Cuidar das articulações garante vitalidade
  4. Ouvir bem é vida
  5. Disfunção eréctil: será que vou ter?
Leia também
  1. Estudos realizados em idosos comprovam a...
  2. Falta muito para às 18h? Entenda o que é a...
  3. A gentileza como estado de bem-estar e felicidade
  4. Paixão tem prazo de validade? Quais as...
  5. Como mediar conflitos em casa durante o período...